Artigos e Ideias

Em quem Vota o Rei do Cachorro-quente?

Um cachorro-quente especial. Foto: Pexels.

Em Brasília, na SQS 405, há um pequeno retorno, ou “balão”, logo na entrada da quadra, antes das divisões internas que distribuem o tráfego para os diversos blocos. É algo não usual nas superquadras das capital.

Hospedei-me em um AirBnb naquela quadra por alguns dias, antes de deixar o Brasil (pela terceira vez), enquanto minha mudança era empacotada no apartamento em que morava. Logo no primeiro dia, notei algo que me chamou a atenção. Carro após carro entrava na quadra e estacionava em volta do balão, mas ninguém desembarcava e, após alguns minutos, o motorista entregava um pacote a um rapaz que ia e vinha de algum lugar atrás do prédio. Depois notei que eram dois rapazes e que usavam uniformes. E que as camisetas de malha azul mostravam nas costas o nome da barraca de cachorro-quente em que trabalhavam.

Mais tarde pude ver o resto do empreendimento. Próximo a um dos prédios vizinhos havia um quiosque que vendia hot dogs, sem nada aparentemente especial. Uma barraca de dogão como qualquer outra, montada em um trailer, com mesas de plástico ao redor. O que a diferenciava das demais era seu dono (ou donos; não fui perguntar). Era um empreendedor e tinha visão. Era microempresário, e com visão. Havia desenvolvido um sistema de drive-thru em que os motoristas recebiam seus pedidos sem descer do carro e usavam o espaço ocioso em volta do balão inútil para comer seus lanches. Os dois rapazes mantinham tudo em ordem e recolhiam o lixo.

Quem conhece Brasília sabe quantas barracas de cachorro-quente existem nas quadras, mas acho que não encontrarão outra como aquela. Com os mesmos recursos de seus concorrentes e uma boa dose de criatividade e iniciativa, o empreendedor geneal (entendedores entenderão) gerava várias vezes mais receita que eles.

O que eu me perguntei então e pergunto a vocês agora é isto: esse cidadão, embora provavelmente de origem humilde e ainda não firmemente estabelecido na vida, votaria em alguém que prometa socializar o resultado do seu esforço e do seu trabalho ou em quem apenas prometa não atrapalhar muito, permitindo a empreendedores como ele que respirem um pouco?

Como disse, não conheci o dono do negócio, mas torço por ele. Espero que se torne mais um magnata do fast food. São pessoas assim que geram riqueza, empregos e que constroem o futuro.

Inscreva-se em minha newsletter:

Receba artigos selecionados sobre política, cultura e sociedade.

Assinatura recebida!

Verifique seu e-mail e confirme a assinatura do boletim informativo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s