Noticiário Comentado

Nem Todas as Conspirações São Proibidas

O blogue de propaganda Brasil 247, por meio da sua TV 247, lançou um documentário chamado “Bolsonaro e Adélio — uma facada no coração do Brasil“, que sugere que o atentado sofrido por Jair Bolsonaro em 2018 foi uma farsa. A peça, assinada pelo “repórter investigativo” Joaquim de Carvalho, vem sendo insistentemente promovida pelo blogue e por políticos petistas como “o caso da fakeada”, com a alusão a fake news direcionada ao fato, não à disputa do fato, naturalmente.

Jair Bolsonaro, então candidato a presidente da República, é esfaqueado em ato de campanha, em Juiz de Fora, MG.
Jair Bolsonaro, então candidato a presidente da República, é esfaqueado em ato de campanha, em Juiz de Fora, MG.

A Folha de S. Paulo publicou um artigo intitulado “Petistas estimulam tese fantasiosa de que facada de Adélio em Bolsonaro foi forjada”, em que desmonta a tese amalucada, mas com uma neutralidade que não se vê quando “verificam” conteúdos produzidos por outros atores. Talvez por serem petistas, a fake news virou “tese fantasiosa”.

Não estou dizendo que a Folha corrobora ou aprova o documentário. A matéria destaca claramente que se trata de um absurdo, como se vê no trecho destacado abaixo. O que (não) surpreende é o tratamento condescendente, sem acusações ou pedidos de investigação.

“Além de destacar informação falsa —a de que Adélio Bispo de Oliveira foi filiado ao PSD—, o documentário recorre a uma série de teorias da conspiração que pululam na internet, a maioria delas investigadas e descartadas pela Polícia Federal ou pela simples ausência de lógica, e as associa a outras de lavra própria para chegar a ilações sem qualquer comprovação, várias delas contraditórias umas com as outras.”

Artigo de Ranier Bragon na Folha de S. Paulo.

Em tempos de inquéritos e prisões por suposta propagação de notícias falsas, quantas “agências de checagem” colocarão os selos “FALSO” ou, ao menos, “ENGANOSO” nas postagens sobre o documentário? As redes sociais adicionarão avisos a seus usuários? Alguém será banido por isso? Estou seguro de que ninguém será preso ou investigado. Ninguém terá de dizer quem financiou o projeto. Nenhum sigilo será quebrado.

Vejam, não sou contra cada um escrever ou produzir a maluquice que quiser. Quem acredita em teoria de “fakeada” já está predisposto a acreditar em qualquer coisa que seja contra o presidente Bolsonaro, contra “a direita” ou contra “o fascismo”. Não é com censura ou ministérios da verdade que se resolverá isso. O que incomoda é a percepção de que liberdade de expressão não vale igualmente para todos.

Inscreva-se em minha newsletter:

Receba artigos selecionados sobre política, cultura e sociedade.

Assinatura recebida!

Verifique seu e-mail e confirme a assinatura do boletim informativo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s